Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236,
(61) 3215-5236 - dep.margaridasalomao@camara.leg.br

Juiz de Fora - MG

Av. Rio Branco 2370, 1301, (32) 3236-2857

BELO HORIZONTE - MG
Avenida Barbacena, 1018, sala 805, (31) 3504-9736 margaridasalomao.assbh@gmail.com

Fale com a Margarida

Governo de Minas e trabalhadores da educação assinam acordo histórico

O governo de Minas Gerais dá exemplo na forma de tratar os trabalhadores da educação.  Nesta sexta-feira (15), o governador Fernando Pimentel e a coordenadora geral do Sind-UTE/MG, Beatriz Cerqueira assinaram o acordo, que assegura o piso salarial nacional para uma jornada de 24h semanais, entre outros avanços.

“Demos um grande passo, para que os mineiros tenham, uma educação de qualidade de fato, e não apenas no discurso e nas propagandas como foi no passado. O futuro que todos os mineiros merecem, com mais educação e oportunidades, fica mais próximo com esse acordo”, disse o governador, ressaltando que o estado começa a quitar uma dívida histórica.

Para Beatriz Cerqueira, o acordo significa uma retomada do que foi perdido pela categoria nos governos anteriores e, ainda que não seja o ideal, representa um grande passo.

“O balanço é um acordo de conquista da categoria, embora o abono nunca foi a forma que nós pedimos de valorização, mas a incorporação dele será na carreira, respeitando a carreira, isso é muito importante. Nós conquistamos o fim do subsídio como forma de remuneração, podendo, no futuro, agregar direitos e vantagens que serão adquiridos. Nós conquistamos os reajustes anuais do piso salarial em todos os anos, no mínimo até 2018. Conquistamos que todos os reajustes serão praticados para todos da educação, não só os profissionais do magistério”, ponderou a sindicalista.

Para a deputada federal Margarida Salomão (PT-MG), em Minas, governo e trabalhadores da educação mostraram que é possível o diálogo para construir a educação de qualidade desejada por todos. “A valorização do profissional é mais que uma estratégia para a qualidade na educação pública, ela é o alicerce. Por isso mesmo é uma das metas mais importantes do Plano Nacional da Educação. Infelizmente, em alguns estados essa premissa é ignorada e até mesmo combatida”, afirma.

20150515---Pimentel_FB

Proposta

Com o acordo, o governo estadual garante, a partir de 2017, o pagamento do piso salarial nacional para uma jornada de 24 horas semanais.Os servidores aposentados nas carreiras da Educação Básica terão os mesmos aumentos (13,06%, 8,21% e 7,72%) previstos para os servidores em atividade, a partir das mesmas datas. Isso resultará no mesmo percentual de reajuste concedido ao professor, correspondente a 31,78%, além dos reajustes anuais do piso nacional. O benefício também vai ser estendido às demais carreiras do Grupo de Atividades de Educação Básica (Auxiliar de Educação Básica, Assistente de Educação, Assistente Técnico Educacional, Assistente Técnico de Educação Básica, Analista de Educação Básica e Analista Educacional).

‪#‎GovernoMGcompromissoComAeducação‬