Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236
CEP 70160-900 Fax: (61) 3215-2236
(61) 3215-3236

Juiz de Fora - MG

Av. Barao do Rio Branco 2370, 1301
Centro - Cep 36016-910
(32) 3236-2857

Fale com a Margarida

Margarida atua na normalização do abastecimento de água no Ceresp

A deputada federal Margarida Salomão esteve nesta segunda-feira (7) no Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) de Juiz de Fora para verificar a implementação do novo sistema de abastecimento e distribuição de água do local.  A parlamentar conseguiu o projeto por intermédio da Fundação Centro Tecnológico da Faculdade de Engenharia da UFJF, uma vez que o recurso para a execução já estava garantido na Justiça. “Água é um recurso essencial à vida humana. É uma condição mínima a normalização do sistema de abastecimento e distribuição”, afirmou a parlamentar que já indicou mais de meio milhão de reais em emendas parlamentares para o sistema prisional.

WhatsApp Image 2018-05-07 at 12.30.16 (4)

Foram instaladas 8 caixas de 10 mil litros, além de um novo sistema de bombeamento e distribuição.  Vale destacar que o Ceresp tinha apenas 40 mil litros e agora tem mais 80 mil litros, chegando a 120 mil litros de capacidade.  O concreto excedente da obra no sistema de água também foi usado para revitalização do pátio de estacionamento das motos.

“Hoje nós temos 1179 internos, sendo que o espaço foi projetado para 240 pessoas e posteriormente ampliado para 340. Resolver essa questão sempre foi o nosso objetivo. E quero deixar claro que a única pessoa que teve efetividade em resolver a nossa situação foi Margarida Salomão”, destacou Alexandre Cunha, diretor geral do Ceresp Juiz de Fora.

Sistema de energia elétrica

Durante o encontro, o professor Luiz César Pacheco, da Fundação Centro Tecnológico de Juiz de Fora da Faculdade de Engenharia da UFJF, apontou uma outro ponto que necessita urgentemente de reforma: o sistema elétrico. “Em função da superlotação há muitos problemas. É necessário refazer o sistema elétrico para que isso aqui literalmente não pegue fogo”, afirmou.

O diretor administrativo do Ceresp JF, Bruno Motta, ratificou a urgência dessa solução energética. “Precisamos atacar todos esses estrangulamentos. As bombas de água são elétricas. Quando acaba a luz não há água”, resumiu.

A deputada aguarda o laudo técnico para embasar o documento para ser encaminhado para Belo Horizonte, onde será solicitada também essa reforma. Margarida Salomão já indicou mais de meio milhão em emendas para o sistema prisional