Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236,
(61) 3215-5236 - dep.margaridasalomao@camara.leg.br

Juiz de Fora - MG

Av. Rio Branco 2370, 1301, (32) 3236-2857

BELO HORIZONTE - MG
Avenida Barbacena, 1018, sala 805, (31) 3504-9736 margaridasalomao.assbh@gmail.com

Fale com a Margarida

Margarida Salomão apresenta projetos para sustar medidas que limitam universidades

A deputada federal Margarida Salomão (PT-MG) apresentou, nesta segunda-feira (03), dois projetos de decreto legislativo com objetivo de sustar medidas adotadas pelo governo que limitam a capacidade das universidades e ferem a autonomia das instituições de ensino superior.

Margarida Salomão apresenta projetos para sustar medidas que limitam universidades

Em relação à portaria que limita drasticamente a participação de pesquisadores brasileiros em eventos científicos, a parlamentar aponta, no projeto, que a economia em passagens e diárias com a medida “é irrisória, e vai gerar, na prática, grande prejuízo e defasagem científica em áreas importantes de nossa economia”. Margarida Salomão destaca que, além de ferir a autonomia universitária, a medida vai na contramão da internacionalização e dos processos de compartilhamento de informações entre instituições, fundamentais para o desenvolvimento e amadurecimento das universidades.

A respeito da portaria que tem como efeito a vedação da contratação de professores e técnicos por parte das universidades, a deputada afirma que a contratação de servidores não exige autorização específica do Ministério da Educação, conforme estabelece o Decreto nº. 7.845/2011. Além disso, Margarida Salomão lembrou que a medida fere o princípio da legalidade, uma vez que a portaria dispõe de forma contrária a dispositivos contidos em decreto presidencial, norma hierarquicamente superior.

Os projetos de decreto legislativo, apresentados no dia de abertura dos trabalhos legislativos de 2020, precisam ser pautados pelo presidente da Câmara dos Deputados, para serem votados em Plenário.

Leia também: