Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236
CEP 70160-900 Fax: (61) 3215-2236
(61) 3215-3236

Juiz de Fora - MG

Av. Barao do Rio Branco 2370, 1301
Centro - Cep 36016-910
(32) 3236-2857

Fale com a Margarida

Margarida Salomão defende criação de novas Universidades em Seminário da Andifes

A deputada federal (PT-MG) Margarida Salomão defendeu nesta quarta-feira (28/6) a imediata expansão do Ensino Superior Público para que seja possível atingir as metas do Plano Nacional de Educação (PNE) durante o Seminário “Criação de Novas Universidades: porquê, como, quando e onde?” da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), em Brasília (DF).

Durante sua fala, a deputada apresentou dados do cenário atual da Educação Superior brasileira. Eles mostram que o país ainda está longe de atingir os números previstos no PNE, com participação amplamente majoritária do sistema privado no número de instituições e de matrículas, agravando a concentração social e regional das universidades. “São necessárias mais Universidades Federais e prosseguir com o processo de interiorização. É necessário ampliar as vagas de graduação e pós-graduação, ampliar e atualizar o leque de formações oferecidas pelas Universidades Federais”, explicou Margarida.

20170629---Aspas_IF_SITE

Para ela, o caminho para iniciar essa expansão imediata, com vistas em cumprir as metas do PNE, é revogar a Emenda Constitucional 55/16, do teto de gastos, e criar um Fundo de Financiamento da Expansão do Ensino Superior Público. Além disso, a parlamentar destacou que é “preciso construir um Plano Estratégico, como o Master Plan da Califórnia, com ampla participação da sociedade a ser aprovado no Congresso, tal como é o PNE, definindo a expansão para que seja considerada a distribuição das instituições de ensino superior no Brasil”, disse.

Margarida concluiu avaliando que, ao contrário do capital privado, que anseia imediato retorno, somente o capital público pode investir e aguardar a maturação desta sua semeadura. “Só a rede de IFES constitui uma rede nacional de educação superior capaz de reduzir as desigualdades regionais, expressar as diferenças regionais e, com isso, permitir a formação de massa crítica para a pesquisa e para o desenvolvimento social e tecnológico”.

Também participaram da mesa de abertura do Seminário, ao lado da deputada, o deputado federal Alex Canziani, o secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ciência, Tecnologia, Comunicações e Inovações (MCTIC), Álvaro Toubes Prata e o professor Luiz Cláudio Costa.