Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236
CEP 70160-900 Fax: (61) 3215-2236
(61) 3215-3236

Juiz de Fora - MG

Av. Barao do Rio Branco 2370, 1301
Centro - Cep 36016-910
(32) 3236-2857

Fale com a Margarida

Margarida Salomão repudia veto de Temer a pontos da Lei 13.424/17

margaridaFoi publicada nesta quarta-feira (29) no Diário Oficial da União a Lei 13.424/17, que estabelece prazos e simplifica processos de renovação de outorga de rádios e emissoras de TV. O texto foi sancionado na terça-feira (28) e já está valendo.

A nova lei tem origem na Medida Provisória 747/16. Pelo texto, as emissoras de rádio e TV poderão funcionar em “caráter precário”, caso o prazo da concessão tenha vencido antes da decisão sobre o pedido de renovação. Ou seja, a emissora terá uma licença provisória de funcionamento até a definição da renovação da outorga pelo Ministério das Comunicações e pelo Congresso Nacional.

Porém, o governo ilegítimo de Michel Temer vetou um ponto crucial da proposta. Foi excluída a proibição de pessoas com imunidade parlamentar ou foro especial assumirem esses cargos em rádios autorizadas, que incluem as rádios comunitárias e retransmissoras.

Segundo a deputada federal Margarida Salomão é uma vergonha “que haja esse tipo de comprometimento da rádio difusão brasileira exatamente quando precisamos da democracia e pluralidade. Ter políticos donos de rádios, donos de emissoras de rádio difusão, compromete a democracia no Brasil”, explica a parlamentar.

Ela salienta que os próprios deputados, que construíram e aprovaram a proposta, tinha aceitado e entendido o motivo da proibição. “Pois não é que o presidente usurpador foi lá e faz esse papel triste? De restaurar uma irregularidade, uma impropriedade”, acrescenta.

*Com informações da Agência Câmara Notícias