Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236,
(61) 3215-5236 - dep.margaridasalomao@camara.leg.br

Juiz de Fora - MG

Av. Rio Branco 2370, 1301, (32) 3236-2857

BELO HORIZONTE - MG
Avenida Barbacena, 1018, sala 805, (31) 3504-9736 margaridasalomao.assbh@gmail.com

Fale com a Margarida

Margarida visita o bairro Santa Luzia em JF

Margarida em Santa Luzia

A deputada federal Margarida Salomão (PT-MG) esteve no bairro Santa Luzia nesta segunda-feira, 18 de março, em encontro com lideranças locais e da Zona Sul de Juiz de Fora. A reunião foi marcada pela discussão política, sobre as principais necessidades de Juiz de Fora e a situação de desenvolvimento da Zona da Mata.

Logo no início do encontro, que ocorreu no Esporte Clube Olaria, Margarida deu a notícia de que o bairro receberá, em 2015, uma agência da Caixa Econômica Federal. “Atendendendo a um pedido antigo da comunidade, fizemos contato com a presidência nacional da Caixa e a Superintendência Regional, e conseguimos a instalação de uma agência em Santa Luzia no ano que vem. Uma comunidade que tem sua população flutuante de 100 mil habitantes, maior que muitas cidades de Minas Gerais, não pode ficar sem uma agência bancária.”

Margarida aproveitou o momento para elencar ações do mandato para Juiz de Fora e para a região, mencionando o volume de quase R$ 2,5 milhões a serem destinados para a cidade e os R$ 13 milhões para a Zona da Mata, frutos das emendas impositivas ao Orçamento da União. “Temos ainda o apoio que tenho dado de forma republicana às obras viárias de Juiz de Fora, pleiteando junto à ministra Miriam Belchior a inclusão destas intervenções no Programa de Aceleração do Crescimento.”

Foram elencados diversos pontos positivos dos governos Lula e Dilma, como pleno emprego, crescimento econômico, baixa na inflação e as obras de mobilidade urbana frutos da preparação para a Copa do Mundo, porém ressaltada a necessidade garantir dinamismo econômico para a Zona da Mata.