Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236
CEP 70160-900 (61) 3215-5236 dep.margaridasalomao@camara.leg.br

Juiz de Fora - MG

Av. Barao do Rio Branco 2370, 1301
Centro - Cep 36016-910
(32) 3236-2857

BELO HORIZONTE - MG
Avenida Barbacena, 1018, sala 805, Santo Agostinho CEP 30190-131
(31) 3504-9736 margaridasalomao.assbh@gmail.com

Fale com a Margarida

“Obstrução geral enquanto não acabarem com o estrangulamento das Universidades”, afirma Margarida Salomão

Coordenadora da Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais, a deputada federal Margarida Salomão quer bloquear as tramitações de projetos na Câmara dos Deputados como resposta aos ataques às Universidades públicas no Brasil. ”Nós vamos articular uma obstrução geral de votações na Câmara, enquanto não se reverter essa situação de estrangulamento das universidades federais”, destacou a parlamentar após ato em defesa da Universidade Federal de Brasília, nesta terça-feira (07).

Margarida, ex-reitora da Universidade Federal de Juiz de Fora por dois mandatos, apontou também que é necessário concentrar esforços em ações legislativas que tornem ilegais “esses ataques”. Entre as propostas está a votação de urgência do PLP 8/2019, na Comissão de Educação da Câmara, que faz com que Universidades e Institutos Federais não sejam objeto de limitação de empenho e movimentação financeira.

Outro encaminhamento feito pela Frente foi a análise de quais são as medidas judiciais a serem tomadas para evitar novas violências contra a Educação no Brasil. Na ocasião a procuradora do Ministério Público Federal, Deborah Duprat, defendeu que a aprovação e destinação do orçamento é prerrogativa do Congresso Nacional e não do ministro.

Margarida Salomão também ratificou a importância de mobilização popular, com a realização de atos, como o desta terça-feira (07), com a presença de parlamentares com a representação da Frente Parlamentar pela Valorização das Universidades Federais. “Iremos aos campi das cidades que recentemente receberam investimento por ter capilarizado o direito à instrução, à Educação Superior. Vamos promover uma grande caravana em defesa da Educação Pública e da democracia no Brasil”, finalizou.