Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236,
(61) 3215-5236 - dep.margaridasalomao@camara.leg.br

Juiz de Fora - MG

Av. Rio Branco 2370, 1301, (32) 3236-2857

BELO HORIZONTE - MG
Avenida Barbacena, 1018, sala 805, (31) 3504-9736 margaridasalomao.assbh@gmail.com

Fale com a Margarida

Reforma política precisa atender os desejos da população

A deputada federal Margarida Salomão (PT-MG) acredita que a Comissão Especial da Reforma Política está caminhando em direção a importantes conquistas. Para ela, mesmo em falas com alta diversidade de matrizes políticas, há um constrangimento claro em relação aos gastos de campanha. “Todos queremos reduzi-los. Se aprovarmos textos nesse sentido e houver uma equalização dos custos de campanha, teremos um avanço do ponto de vista da democratização e da representação parlamentar”, disse.

Margarida participou, nesta terça-feira (30), na Câmara dos Deputados, em Brasília, de audiência da Comissão Especial Da Reforma Política que analisa alterações na Constituição Federal (PEC 182/07, PEC 343/13 e PEC 352/13).

O também deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) defendeu a criação de um limite de gastos justo para todos os candidatos ao mesmo cargo eleitoral e do mesmo estado. “É necessário votar aquilo que o parlamento nunca votou, ou seja, um teto real, efetivo e equânime para todos. Se é pouco ou muito, não é o centro do debate, o que importa é ser igual. O grande problema é a corrida financeira que desemparelha a eleição, dando mais chances para quem arrecada mais, uma concorrência desleal”, disse Fontana.

Margarida declarou apoio à proposta, ressaltando que com essa medida a representação social aumentará e a eleição será democratizada, atendendo as reivindicações que a população tem feito nas ruas.tenta

“O povo está com vontade da reforma política e nós temos que buscar compreender o que significa isso. Nas ruas, não se discute se vamos ter coincidência de mandatos ou voto distrital, definitivamente isso não pertence ao debate que escutamos nas cenas comuns. Eles querem uma representação fidedigna, a atual é cartolina. Então, que nós passemos a representá-los. Esse desejo vem com o imperativo de que as campanhas sejam mais baratas, para que sejam mais disputadas. Muitas vezes quem teria a incumbência da representação não consegue cumpri-la, exatamente por conta da artificialidade do processo da disputa”, afirmou a deputada.

DSC08346

A deputada integra a comissão juntamente com outros membros do PT. O  deputado Rubens Otoni (PT-GO) ficou com a primeira vice-presidência. O partido escalou para membros titulares os deputados Henrique Fontana (RS), Carlos Zarattini (SP) e Moema Gramacho (BA). Na suplência, ficaram Padre João (MG), Odorico Monteiro (CE), Zé Carlos (MA) e Margarida Salomão (MG).