Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236
CEP 70160-900 Fax: (61) 3215-2236
(61) 3215-3236

Juiz de Fora - MG

Av. Barao do Rio Branco 2370, 1301
Centro - Cep 36016-910
(32) 3236-2857

Fale com a Margarida

Regulamentação das Teles é pauta de Margarida com sindicato

“Tecnologia e transmissão de dados hoje é como água para beber, por isso tem que ser para todos”, enfatizou Margarida Salomão na reunião com membros do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações do Estado de Minas Gerais (Sinttel-MG) na sexta-feira (05/09). A deputada federal e candidata conversou com trabalhadores e aposentados sobre os problemas enfrentados pela categoria e pela população brasileira que é refém dos piores serviços com os maiores preços do mundo. Os representantes sindicais denunciam a precarização das relações de trabalho, a terceirização e a falta de planejamento e investimento para atender a demanda crescente. Além disso, criticam a fraca fiscalização. “A Anatel é um balcão das empresas. Nosso dinheiro vai para Portugal, Itália e Espanha, que possuem o controle acionário das operadoras aqui” – fala Fernando Cançado, coordenador geral do Sinttel-MG.

Para reverter essa situação, Margarida defende a regulamentação e a mudança na correlação de forças no Congresso. “Sem normatização fica difícil coibir e cobrar. Além disso, a grande maioria dos deputados defende os interesses das empresas. Nós temos que fazer a reforma política e votar pela representação real do povo”, afirmou. Segundo a deputada, que é titular da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, o primeiro desafio de um projeto é passar pelas comissões e conseguir ir à votação porque a maioria dos membros representam as Teles. “Isso impede qualquer projeto a favor de rádios comunitárias, por exemplo, e qualquer ou ideia que beneficie os consumidores”, comentou.

Fernando Cançado defende o voto como estratégia para avançar nestes desafios. “Margarida representa um campo, à esquerda, que nos aproxima. Além disso, ela está em sintonia conosco nas telecomunicações. Além disso, tem outras questões mais amplas da sociedade como combater as desigualdades sociais e a defesa dos aposentados”, ressaltou. Margarida também recebeu o apoio de Márcio Cândido da Silva, fundador da CUT e ex-coordenador do Sinttel-MG. “Ela foi uma grata surpresa para Juiz de Fora e toda região. Ela como deputada fez mais do que esperávamos em dois anos. É comprometida com os movimentos sociais, sindicais e causas populares”, declarou.

09-05-SINTTEL