Fale com a Margarida

Mande uma mensagem para a Deputada que ela
te responderá em breve.

Gabinetes

Brasília - DF

Câmara dos Deputados Anexo IV, Gabinete 236
CEP 70160-900 (61) 3215-5236 dep.margaridasalomao@camara.leg.br

Juiz de Fora - MG

Av. Barao do Rio Branco 2370, 1301
Centro - Cep 36016-910
(32) 3236-2857

BELO HORIZONTE - MG
Avenida Barbacena, 1018, sala 805, Santo Agostinho CEP 30190-131
(31) 3504-9736 margaridasalomao.assbh@gmail.com

Fale com a Margarida

Eu Ligo 180 – Pelo fim da violência contra a mulher

A Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 é um serviço de utilidade pública que informa e orienta qualquer pessoa que tenha dúvidas sobre direitos das mulheres em diversas áreas ou queira fazer algum tipo de denúncia de violência contra a mulher. O serviço presta uma escuta qualificada e acolhida às mulheres em situação de violência, fornece informações sobre onde encontrar o serviço mais próximo e apropriado para o caso concreto, registra denúncias e reclamações sobre o funcionamento inadequado dos serviços de atendimento.

O QUE É FEITO COM AS DENÚNCIAS?
As denúncias de violência contra a mulher são repassadas diretamente para os órgãos da Segurança Pública e Ministérios Públicos de cada unidade da federação.

QUAIS OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO DO 180?
O atendimento é prestado 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive nos feriados.

QUANTO CUSTA A LIGAÇÃO?
A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer parte do país, de telefone público, fixo, ou celular, mesmo sem crédito.

O LIGUE 180 ATENDE APENAS MULHERES QUE MORAM NAS CIDADES GRANDES?
Não, o serviço está acessível para mulheres em qualquer lugar do país. Em 2013, as ligações partiram de 70% dos municípios brasileiros.

O QUE MUDA COM A TRANSIÇÃO PARA DISQUE-DENÚNCIA?
Em março de 2014, o Ligue 180 incorporou as atribuições de disque-denúncia. Com isso, passou a também ter como atribuição o recebimento, o tratamento e o envio de denúncias de violência contra a mulher para os órgãos da Segurança Pública e Ministérios Públicos de cada unidade da federação. Desse modo, a Central Ligue 180 tem feito o encaminhamento direto dos relatos de violências aos órgãos responsáveis pela investigação do ocorrido no município. O objetivo é dar subsidio para a autoridade policial investigar os casos de violência.

ALÉM DO BRASIL, QUE OUTROS PAÍSES POSSUEM O SERVIÇO?
Ele atende brasileiras residentes na Espanha, Itália e Portugal – também de forma gratuita. Na Espanha, o telefone é 900-990-055 (escolher opção 1 + digitar o número 61-3799-0180), na Itália 800-172-211 (escolher opção 1 + digitar o número 61-3799-0180) e em Portugal 800-800-500 (escolher opção 1 + digitar o número 61-3799-0180).

QUE TIPO DE INFORMAÇÕES A CENTRAL FORNECE?
Ao telefonar para o Ligue 180, a pessoa será atendida por funcionárias capacitadas e terá a oportunidade de:

– relatar e denunciar situações de violência;
– ter informações sobre a Lei Maria da Penha;
– saber a competência e a localização dos serviços da Rede de Atendimento em qualquer parte do Brasil;
– fazer reclamações do funcionamento dos serviços;
– fazer críticas, sugestões e elogios em relação às políticas para as mulheres;
– ter informações sobre direitos das mulheres em várias áreas.

COMO O 180 AGE FRENTE A UMA DENÚNCIA DE TRÁFICO DE PESSOAS?
Desde 2008, a Central atua em parceria com a Polícia Federal para o envio das denúncias de tráfico de pessoas. Se a denunciante relatar uma situação de tráfico no exterior, a Polícia Federal aciona a Interpol para agir no país onde ocorre a violência.

QUEM COORDENA O LIGUE 180?
O serviço é prestado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República para todo o território nacional.

QUANDO FOI CRIADO O LIGUE 180?
A Central foi criada em 2005 e já realizou mais de três milhões de atendimentos.